Detalhes do Curso/Evento

R$ 300,00
Qual é o duplo paradoxo Shoah? A impossibilidade de expressar por palavras o evento-limite na condição de sobrevivente que testemunha, e a necessidade e o desejo de falar-narrar o acontecimento na voz dos testemunhos e das gerações dos filhos, netos e bisnetos da Shoah. (Sinopse na íntegra abaixo)


Desconto de lançamento: 30% com o cupom PROMO30, até 23/05/2022. *Descontos não acumulativos. Sócios da CIP e das entidades parceiras: Consulte os cupons disponíveis em academia@cip.org.br e os benefícios adicionais!

Sinopse do curso

O curso tem como objetivo mostrar o duplo paradoxo Shoah: a impossibilidade de expressar por palavras o evento-limite na condição de sobrevivente que testemunha, e a necessidade e o desejo de falar-narrar o acontecimento na voz dos testemunhos e das gerações dos filhos, netos e bisnetos da Shoah.

 

Dia da semana e horário

Quintas-feiras, 19h30 às 21h

 

Dinâmica do curso

Aulas interativas on-line, ao vivo com o professor do curso nas datas abaixo. As aulas ficarão gravadas e o curso ficará disponível por 90 dias após a data da última aula.

 

Título e resumo de cada aula

2 de junho | Aula 1 | Primo Levi: É isto um homem?, Afogados e Sobreviventes

9 de junho | Aula 2 | Crises de Memória e a 2ª Guerra Mundial.

16 de junho | Aula 3 | A psicanálise nos jogos e no trauma de uma criança de guerra

23 de junho | Aula 4 | A segunda, terceira e quarta geração do testemunho

30 de junho | Aula 5 | O testemunho, o trauma e a Guerra nos quadrinhos

 

Política de descontos

Sócios da CIP e das entidades parceiras: Consulte os cupons disponíveis em Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e os benefícios adicionais!

*Descontos não acumulativos.

 

Nome do professor

Jacques Fux

CV do professor

Jacques Fux é escritor. Professor do EMGE/Dom Helder, da Casa do Saber RJ e SP, Polifonia, Fundação Dom Cabral/SKEMA, PUCMG e foi professor do INSPER-SP. Formado em Matemática, mestre em Ciência da Computação, doutor em Literatura Comparada pela UFMG e Docteur em Langue, Littérature et Civilisation Françaises pela Université de Lille 3, França. Foi pesquisador no Departamento de Romance and Languages na Universidade de Harvard (2012-2014). Pós-doutor em Teoria Literária pela UNICAMP, UFMG e CEFETMG. Com seu livro de crítica literária - Literatura e Matemática: Jorge Luis Borges, Georges Perec e o OULIPO (Editora Perspectiva, 2016) venceu o Prêmio Capes pela melhor tese do Brasil em Letras/Linguística e foi finalista do Prêmio APCA de 2016. Foi também Vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura em 2013 com seu primeiro romance, Antiterapias (Scriptum, 2012). Autor de Brochadas: confissões sexuais de um jovem escritor (Rocco, 2015) – Prêmio Nacional Cidade de Belo Horizonte, Meshugá: um romance sobre a loucura (José Olympio, 2016), vencedor do Prêmio Manaus de Literatura 2016, Nobel (José Olympio, 2018) e Georges Perec: a psicanálise nos jogos e no trauma de uma criança de Guerra (Relicário, 2019), Ménage Literário (Relicário, 2020), O Enigma do Infinito (Maralto, 2019) – finalista do Jabuti e Selo “Altamente Recomendável” pela FNLIJ, e Um labirinto labiríntico (Biblioteca Paraná, 2020) – vencedor do Prêmio Paraná. Escritor residente na Ledig House em New York. Seus livros já foram publicados na Itália, México, Peru e Israel.