Detalhes do Curso/Evento

R$ 360,00
Qual a importância de estudarmos o pensamento de Hannah Arendt? Acreditamos que ao propor um curso que tenha como fio condutor mapear algumas das concepções desta importante intelectual, poderemos vislumbrar as razões que levaram a humanidade a seguir trilhas tão obscuras e violentas, com desdobramentos nucleares para os dias atuais (Sinopse na íntegra abaixo)


Sócios da CIP e das entidades parceiras: Consulte os cupons disponíveis em academia@cip.org.br e os benefícios adicionais! *Descontos não acumulativos.

Sinopse do curso

Qual a importância de estudarmos o pensamento de Hannah Arendt? A filósofa política alemã, de origem judaica, refugiada nos Estados Unidos durante a perseguição nazista, mal compreendida, dedicou grande parte de sua vida refletindo sobre a problemática da liberdade e da condição humanas e sua contraparte, a violência, o terror e os regimes totalitários. Algumas destas questões, como veremos, abarca diretamente temas judaicos como o sionismo e o antissemitismo. Assim, estamos diante de uma pensadora do século XX em que a biografia foi determinante para a constituição de sua obra. Talvez mais do que concordar ou discordar de suas posições, o mais interessante seja pensar com ela e assim ressignificar algumas de suas ideias. Afinal ela foi sobretudo uma humanista, democrata e defensora dos direitos humanos. Com preocupações sobretudo políticas e éticas, define vários conceitos fundamentais para compreendermos a nossa época, dentre eles o de banalidade do mal.

Acreditamos, assim, que ao propor um curso que tenha como fio condutor mapear algumas das concepções desta importante intelectual, poderemos vislumbrar as razões que levaram a humanidade a seguir trilhas tão obscuras e violentas, com desdobramentos nucleares para os dias atuais. Uma questão fundamental por exemplo diz respeito à pergunta: existe diferença entre conhecer e pensar? Veremos que para Arendt o que constitui a condição humana é o pensamento e onde não há pensamento a barbárie pode surgir. Assim, podemos localizar a gênese dos regimes totalitários na completa ausência de reflexão. Por isso estudar filosofia é tão importante. Afinal os “Eichmanns” ainda estão nas cidades e ruas que frequentamos cotidianamente e, talvez por isso, o mal esteja tão naturalizado em nossa sociedade. Compreender este movimento hoje é fundamental para não nos tornarmos alienígenas em nosso próprio mundo.

Dia da semana e horário

Quartas-feiras, 19h30 às 21h00

Dinâmica do curso

Aulas interativas on-line, ao vivo com os professores do curso nas datas abaixo. 

Prazo pra inscrição

 Você pode se inscrever até 21 de setembro de 2022 (data da última aula). As aulas ficarão gravadas e o curso ficará disponível por 90 dias após a data da última aula.

Título e resumo de cada aula

10/8 | Aula 1: Hannah Arendt: vida, obra e legado
17/8 | Aula 2: A banalidade do mal: o caso Eichmann
24/8 | Aula 3: A natureza e as origens do totalitarismo
31/8 | Aula 4: A condição humana e a distinção entre conhecer e pensar
7/9 | feriado nacional
14/9 | Aula 5 A importância da educação e da liberdade no projeto arendtiano
21/9 | Aula 6: O mal banal nos tempos atuais

Política de descontos

Sócios da CIP e das entidades parceiras: Consulte os cupons disponíveis em Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e os benefícios adicionais!

*Descontos não acumulativos.

 

Nome da professora

Dra. Luciana Zaterka

CV da professora

Luciana Zaterka tem graduação em química pela Universidade Mackenzie e mestrado em química orgânica pelo IQ-USP. Fez a graduação, o mestrado e o doutorado em Filosofia, pela FFLCH-USP. Seu pós-doutorado foi em História da Ciência pela PUC-SP. Atualmente é professora associada da UFABC onde leciona sobre filosofia moderna, teoria do conhecimento e ética. Suas pesquisas estão voltadas tanto à filosofia moderna, como à filosofia da ciência. Tem um livro publicado: A filosofia experimental na Inglaterra do século XVII (FAPESP/Humanistas) e é editora do livro Life and Evolution publicado pela Springer em 2020. Está com um livro no prelo intitulado Ensaios de História e Filosofia da Química (Ideias & Letras). Possui ainda inúmeros artigos e capítulos de livro publicados em revistas especializadas.